Quando devo procurar um psicólogo?

5 abril 2019 - 12:17, por , em , Nenhum comentário

Outro dia, enquanto aguardava na fila do caixa do supermercado para ser atendida, uma mulher puxou conversa. Falamos sobre a demora no atendimento, sobre o tempo, trânsito, violência, educação…  Perguntou-me o que eu fazia. Disse que era psicóloga. A mulher arregalou os olhos:

–Nossa! Você deve lidar com gente louca o dia inteiro!!!

Aí, quem arregalou os olhos fui eu! Imaginei que ela estivesse brincando ou estivesse querendo dizer que somos todos um pouco ‘loucos’, o que não deixa de ter um fundo de verdade. Já dizia o ditado: de médico e louco todos temos um pouco.  Mas, nos minutos seguintes, minha suspeita se confirmou: ela realmente achava que eu lidava com pessoas loucas!

A fila começou a andar e tive pouco tempo para desconstruir a ideia de que psicólogo é para loucos.

Confesso que tentei. Muita gente pode ter dúvidas sobre quando ou por que procurar um psicólogo.

Ao contrário do que muitos pensam, o psicólogo clínico, aquele que trabalha em consultórios, não se restringe a atender apenas pessoas com transtornos ou doenças mentais.

No contexto clínico, o psicólogo pode realizar avaliação psicológica com aplicação de testes específicos e de uso exclusivo, realizar aconselhamentos, orientação vocacional e psicoterapia individual, de casais, infantil e idosos.

 

E quando devo procurar esse profissional?

 

O ritmo de vida acelerado, as demandas pessoais e profissionais, quase sempre, nos impõem hábitos e comportamentos irrefletidos que podem ser nocivos para nossa saúde física e mental.

Somos seres únicos e complexos e cada um de nós sentimos a nosso modo as dores e dificuldades da vida. Duas pessoas, por exemplo, podem passar por uma mesma situação e não necessariamente ter a mesma resistência e tolerância aos fatos enfrentados. Por isso, os motivos para se buscar um psicólogo, são os mais diversos e subjetivos.

 

Em algum momento da vida, podemos nos deparar com grandes desafios que nos impõem barreiras emocionais e psicológicas que, sem o auxílio de um profissional, torna-se difícil transpô-las: crises de ansiedade, depressão, fobias, traumas e perdas, relacionamentos familiares e amorosos difíceis, vícios, dificuldades de aprendizagem, entre outros. Ou, talvez estejamos apenas em busca de um processo de autoconhecimento, o que é bastante válido nos dias atuais.

 

Não se sinta envergonhado ou fraco por buscar auxílio de um profissional. Sempre digo aos meus pacientes, iniciar a psicoterapia é um ato de coragem e amor a si mesmo.

 

As razões para se procurar um profissional são as mais diversas. O psicólogo lhe ajudará a ampliar o olhar e a compreensão sobre si mesmo, tornando-o  mais pleno, autônomo e autêntico.

 

Por Roseli de Castro

CRP 06/141283

About author:

Deixe uma resposta